https://www.humaniamor.com.br

Constelação Familiar: do Pertencimento, da Hierarquia e do Equilíbrio

Constelação Familiar

Já se viu em meio a conflitos familiares que parecem intermináveis? Aquelas mágoas e desentendimentos que atravessam gerações, às vezes, podem ser um fardo insuportável? É aí que entra a constelação familiar, uma abordagem que tem conquistado a atenção de muitos em busca de respostas.

Ao se familiarizar com o conceito por trás da constelação familiar, você poderá descobrir como essa técnica procura lançar luz sobre os enigmas que permeiam as dinâmicas familiares, em busca da felicidade familiar.

Neste artigo, vamos explicar o que é a constelação familiar, como funciona e o que ela busca resolver, enquanto navegamos pelo território das relações familiares. Confira!

O que é constelação familiar?

A constelação familiar é uma prática terapêutica que visa resolver conflitos familiares que perduram ao longo das gerações. Ela envolve a recriação de cenas que refletem os sentimentos e sensações do constelado em relação à sua família.

Ela costuma ser empregada para ajudar a lidar com questões comportamentais e relacionais, como conflitos familiares, dificuldades no trabalho e relacionamentos. As sessões podem ser conduzidas em grupo, com voluntários representando os membros da família, ou individualmente, usando esculturas de bonecos e outros recursos para representar os papéis familiares.

Além disso, a visão da constelação familiar se baseia em 3 leis do amor e os princípios. São elas:

Lei do Pertencimento

Um dos aspectos fundamentais da constelação familiar é o conceito de pertencimento na família. Essa técnica terapêutica reconhece que todos os membros de uma família têm o direito de pertencer ao sistema, independentemente de suas ações ou características pessoais.

Essa ideia de pertencimento se estende a crianças abortadas, natimortos, parentes com históricos problemáticos, como alcoólatras, dependentes químicos, criminosos, ou indivíduos não aceitos devido a sua orientação sexual.

Para a constelação familiar, é crucial reconhecer o lugar de todos esses membros no sistema familiar, pois a exclusão de um membro muitas vezes leva a que outro ocupe o seu lugar, perpetuando assim os padrões problemáticos na família.

Lei do Pertencimento - constelação familiar

Lei do Pertencimento: Todos têm lugar na família, reconheça-os para evitar padrões negativos.

Lei da Ordem ou Hierarquia

Dentro do contexto da terapia de constelação familiar, a hierarquia familiar desempenha um papel crucial. A ideia por trás dessa hierarquia é reconhecer e respeitar a ordem de precedência dos membros da família, independentemente de sua presença física.

Por exemplo, de acordo com esse princípio, um pai sempre será considerado o pai, independentemente de estar presente ou não fisicamente. O mesmo se aplica às mães, que sempre serão mães. Essa regra também se estende a situações de adoção ou novos casamentos, onde os pais biológicos têm precedência sobre os adotivos, padrastos e madrastas.

Quando a ordem de precedência é respeitada, os membros da família se sentem equilibrados e em harmonia. No entanto, o desrespeito a essa ordem pode resultar em conflitos, emaranhados e sofrimento.

Lei da Ordem ou Hierarquia - constelação familiar

A Lei da Ordem ou Hierarquia na constelação familiar determina que a ordem de chegada dos membros na família deve ser respeitada para garantir o equilíbrio e bem-estar do sistema.

Lei do Equilíbrio

Na constelação familiar, a busca por equilíbrio e bem-estar é uma preocupação constante. A técnica se baseia na crença de que, em qualquer sistema de relacionamento, os membros precisam se sentir em equilíbrio para que a relação flua harmoniosamente.

Para a constelação familiar, a única relação em que desequilíbrio é admissível é a dos pais com os filhos, devido à importância de dar a vida. No entanto, a técnica enfatiza a necessidade de que os filhos aceitem essa hierarquia e reconheçam o amor e o cuidado que receberam dos pais.

Já os filhos têm a responsabilidade de passar adiante o amor que receberam, seja construindo suas próprias famílias, projetos ou missões.

Lei do Equilíbrio - constelação familiar

A Lei do Equilíbrio na constelação familiar busca o bem-estar em todos os membros do sistema, com exceção da relação pais-filhos, onde o desequilíbrio é natural e necessário.

Como fazer a constelação familiar?

A realização da constelação familiar envolve um processo específico que é conduzido por um facilitador qualificado. Se você gostou da ideia por trás dessa abordagem, basta seguir os passos corretos para integrá-la à sua vida e aproveitar seus benefícios.

A seguir, veja como fazer a constelação familiar da forma correta:

  • Escolha de um facilitador qualificado: o constelado deve selecionar um facilitador experiente e bem treinado para orientar a sessão.
  • Identificação do tema significativo: o constelado escolhe um tema relacionado a conflitos ou dinâmicas familiares a serem explorados.
  • Seleção de representantes: representantes são escolhidos para desempenhar papéis dos membros da família envolvidos no tema.
  • Posicionamento e exploração das relações: os representantes são posicionados no espaço de acordo com a intuição do facilitador para explorar as dinâmicas familiares.
  • Integração e ação: após a sessão, o constelado reflete sobre as informações obtidas, usando essas descobertas para tomar decisões e agir de maneira mais consciente nas relações familiares.
Como fazer a constelação familiar

Constelação Familiar: Através da representação simbólica da família e dinâmicas, explore padrões e crenças limitantes para alcançar o bem-estar com a orientação de um facilitador qualificado.

Constelação Familiar pode esclarecer conflitos e padrões familiares

Como você viu até aqui, a abordagem da constelação familiar permite um olhar único sobre as dinâmicas e relações com os parentes, oferecendo ferramentas valiosas para compreender os conflitos familiares e os padrões de comportamento repetitivos. Com escolha criteriosa de facilitadores experientes, é possível fazer uso dela para entender melhor a si próprio e aqueles ao seu redor.

Constelação familiar e o seu Karma

No vídeo abaixo, Otávio Leal e Valéria Zoqbi abordam a constelação familiar sob uma nova perspectiva, unindo-a ao conceito de karma pela visão budista e tântrica. Esse vídeo oferece insights sobre como a constelação familiar pode ser entendida à luz dessas tradições espirituais, proporcionando uma compreensão mais profunda dos laços familiares e dos padrões cármicos que influenciam nossas vidas.

Aprenda a aplicar terapias holísticas com confiança. Os cursos da HumaniAmor estão esperando por você, bastando acessar o site.

QUERO CONHECER OS CURSOS

Está gostando do conteúdo? Compartilhe!

0 comentários

Enviar um comentário

Loading...
A noiva de cada Signo – PARTE 2 A noiva de cada Signo – PARTE 1 Arquétipo de Afrodite – Conheça a sua LUZ Quais são os principais símbolos do reiki? O que é meditação guiada?