https://www.humaniamor.com.br

A importância da escuta

O terapeuta que trabalha com o toque, com as vibrações, leituras, sentidos, não pode se esquecer do principal ingrediente que tempera um bom atendimento em qualquer área: a escuta. A escuta é reveladora da história de vida do seu cliente, seus desejos, anseios e dores. Ela é porta de entrada para o indivíduo que te procurou em busca de ajuda.

Técnicas de escuta

Você deve dominar a técnica na qual atende, mas se não for um bom ouvinte, seu cliente não voltará. Em um atendimento de massagem tântrica, por exemplo, o que investigar?: o porquê da busca por esse serviço, traumas sexuais, regiões sensíveis a cócegas, força do toque, se prefere ficar de olhos abertos ou fechados durante a sessão, se gosta do óleo ou creme que você utilizará, dentre tantas minúcias que fazem a diferença.

Se você vai ao trabalho com a ideia simplista de oferecer o serviço pelo qual estudou nos livros, seu propósito se encerrará ali. Ouvir, é, ao mesmo tempo, dar voz. Além do fato de que a escuta de qualidade é também essencial para a aliança terapêutica. Não, não estamos falando sobre amizade ou intimidade com o cliente, mas sobre aquela sensação de segurança que ele deve sentir quando está sendo atendido por você. A escuta promove confiança, conforto e a sensação de amparo.

Escutar não é apenas ouvir

Escutar não é ouvir em silêncio. Calma lá. É preciso dominar a arte da escuta, pois como falamos, a escuta precisa ser qualificada. E como oferecer algo que não é próprio dessa profissão? Afinal, não somos psicólogos, não trabalhamos diretamente com a escuta. Basta partir do seguinte pressuposto: como isso que acabei de ouvir ressoa na minha profissão? O que eu tenho para oferecer que pode ajudar?

Antes de atender, de mostrar seus serviços e tabelas de valores, escute. Veja EM QUE e SE você é capaz de ajudar.

Sobre a autora

Escrito por: Gabriela Gomes

Está gostando do conteúdo? Compartilhe!

0 comentários

Enviar um comentário

Loading...